Saúde Mental

Antes de mais nada, escrever sobre saúde mental é um desafio. Além de ser um conceito que tem evoluído bastante, é um tema que nos afeta a todos.E o mais importante é que, apesar de nos afetar a todos nós, é um tema que não paramos para dar a devida atenção. Estamos sempre correndo para um outro assunto. Bem, o mais importante não são os assuntos, é você, não é mesmo?Então, vamos conhecer um pouco mais sobre o assunto? Partiu?
Antes de mais nada, escrever sobre saúde mental é um desafio. Além de ser um conceito que tem evoluído bastante, é um tema que nos afeta a todos.E o mais importante é que, apesar de nos afetar a todos nós, é um tema que não paramos para dar a devida atenção. Estamos sempre correndo para um outro assunto. Bem, o mais importante não são os assuntos, é você, não é mesmo?Então, vamos conhecer um pouco mais sobre o assunto? Partiu?

 

1. O que é Saúde Mental?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) traz o conceito de saúde mental como um estado de bem-estar. E os fatores que apontam para criar esse estado em nós, são:

  • realizar suas próprias habilidades
  • poder trabalhar de forma produtiva
  • ser capaz de contribuir com a comunidade
  • poder lidar com as tensões frente às circunstâncias da vida

Englobam, assim, a capacidade de trabalhar e contribuir, de como se lida com os acontecimentos da vida e cresce.

 

2. Então, o que nos ajuda a cuidar da nossa saúde mental?

Buscar saber como se sente consigo mesma

As pessoas mentalmente saudáveis procuram se autoconhecer. Exploram a visão que tem de si mesmas e buscam saber:

  • O que penso de mim mesmo? Como eu me vejo?
  • Eu reconheço meus limites? E minhas possibilidades?
  • Como eu me sinto?
  • Finalmente, eu gasto a minha energia para me conhecer ou para esconder quem sou?

Saber lidar com as emoções

Compreendem que há situações na vida que despertam nossas emoções, não apenas, de alegria, empatia, confiança, atração, mas também, de tristeza, raiva, medo e repulsa, entre outras. Elas sabem lidar com as emoções é dar a elas um direcionamento construtivo, para que atendam às suas necessidades. Não as reprime, mas as direciona bem.

Ter uma atitude de compreensão e aceitação às exigências da vida

Compreendem que não controlam todos os eventos que ocorrem em suas vidas. Sabem que certos acontecimentos podem vir a ocorrer e representar perdas significativas para elas. Sabem que sempre existirão obstáculos para atingir seus objetivos, embora sempre busque a sua superação. Muitos deles não se pode evitar e sempre testam a sua capacidade de realização.

Sabem que têm o poder de decidir como vão entender e reagir aos eventos da sua vida, agradáveis ou não. Isso é o que favorece sua saúde mental.

Compreender que ninguém é perfeito e buscar ajuda

As pessoas saudáveis compreendem que ninguém é perfeito. Ninguém consegue ser muito bom em tudo. Na família, no trabalho, na escola. Embora busquem dar conta de tudo, também compreendem que faz parte da vida o reconhecimento de seus limites. Quando necessário, buscam ajuda para lidar com suas emoções, seus conflitos, seus traumas, suas perturbações, ou mesmo com as transições importantes que são parte natural dos ciclos da vida.

Ser capaz de contribuir com a comunidade

Compreendem que fazem parte de uma comunidade e, portanto, têm um papel nela. As suas realizações, além de atender às suas necessidades, alcançam o grupo ao qual se sentem profundamente ligados.

Elas têm um propósito na vida e buscam um sentido maior, ligados às contribuições que faz à comunidade.

 

3. Saúde Mental e ausência de doenças

Bastaria a ausência de doenças para termos saúde? No conceito de Saúde Mental como um estado de bem-estar, a resposta é não. Essa é a mensagem mais evidente para nós. Não basta a ausência de doenças no nosso corpo para o estado de bem-estar ser garantido. Em outras palavras, mesmo convivendo com alguma moléstia, podemos estar mentalmente saudáveis.

 

4. Quais as consequências práticas desse conceito?

É a de que, tanto o indivíduo, quanto a comunidade passam a ser os responsáveis pela construção do próprio bem-estar, pois são eles que devem pensar, tanto nas condições biológicas, quanto nas psicológicas e sociais, nas quais vivem o indivíduo e a coletividade. Elas afetam a sua capacidade de realização e, por consequência, as suas emoções, o seu comportamento e o seu bem-estar. Em outras palavras, somente pelo esforço do aprimoramento nós podemos ter saúde mental.

Entre as condições sociais que afetam a capacidade de realização do indivíduo, estão as da educação limitada, a da baixa renda, a dos níveis elevados de desemprego, a do trabalho muito estressante, a da discriminação de gênero, as das violações de direitos, o do estilo de vida pouco saudável, entre outros. Estudos nos mostram que em tais condições, podem surgir problemas de saúde, como os cardiológicos. É comum observar a ansiedade e a depressão, que afetam o nosso comportamento, como o abuso de sustâncias, como a violência e o abuso de mulheres e de crianças.

Para além das condições sociais, a forma como a pessoa reage aos eventos normais da vida, também, está ligada à saúde mental. Ela criará bem-estar ao manter um equilíbrio entre suas potencialidades e capacidade de realização, com seus desejos e ambições, suas ideias e emoções. Além disso, ao realizar o faz a seu benefício e da comunidade em que vive. Saúde mental diz respeito a cada um de nós e a quem amamos.

 

5. O que é importante saber

  1. Qual o conceito de saúde mental da OMS?
  2. O que nos leva a sentir o estado de bem-estar?
  3. Quais os principais fatores envolvidos no estado de bem-estar?
  4. Por que a saúde mental não é a ausência de doença?
  5. O que muda, na prática, com o novo conceito?